terça-feira, 12 de outubro de 2010

WISH YOU WERE HERE

Buscando material para os 70 anos de John Lennon, à todo momento esta música preenchia a nossa memória.
Vamos contar algo sobre Roger Keith Barrett, ou melhor SYD BARRETT. O primeiro álbum do Pink Floyd, The Piper At The Gates Of Dawn, tem uma canção de Roger Waters, alguns instrumentais do grupo e o restante são canções de Syd. Nos 6 meses que se seguiram desde o verão de 1966, ele passara por um período de criatividade excepcional. Ele pintava, tocava, lia com avidez, ouvia muita música, fumava muita maconha e fazia longas viagens em sua própria mente; essa foi a primeira vez que começou a tomar grandes quantidades de ácido. Também foi a época em que escreveu praticamente tudo aquilo em que sua reputação como compositor é baseada. Esta música que dá nome ao álbum lançado em 1975 é um tributo à ele.

6 comentários:

  1. Ma-ra-vi-lho-so!!!!
    Obg vossa mensagem

    ResponderExcluir
  2. Primeiro eu gostaria de elogiar o post e dizer que na minha opinião esta é a música mais linda do mundo.
    E depois queria agradecer a visita lá no
    http://tabloidefluminense.blogspot.com/
    Que bom que vocês gostaram.
    Muito sucesso aí pra banda e quando vocês vierem tocar no interior no Rio de Janeiro, mandem a agenda pra mim que eu diulgo lá no blog.
    Sucesso!!

    ResponderExcluir
  3. Essa música faz parte da minha vida! Sempre me pego cantando... Adorei a contextualização, adorei o blog. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Além da música ser uma viagem maravilhosa, o post foi super informativo. Não tinha conhecimento...Obrigada por ampliá-lo.

    Bjo grande e abraço na alma.

    ResponderExcluir
  5. O blog é bacana, me tornei seguidor e espero que vocês retornem ao Planeta Música. Abração e muiiiiiita música.

    ResponderExcluir
  6. Sid Barret foi uma dessas pessoas que chegaram muito, mas muito antes mesmo do seu tempo, como o fora Jimi Hendrix, Renato Russo, etc. Esse descompasso com o tempo deste mundo é que lhes consumiu a vida. Mas ficou a obra... e isso é o que importa.

    Particularmente, tenho uma enorme admiração (leia-se PAIXÃO!) por essa música de David/Roger. Ela é uma síntese, o feeling, do que todo músico que se dedica à composição deve buscar (ou busca): escrever uma melodia simples, fácil pra qualquer iniciante tocar, sem acordes rebuscados, dissonantes e quetais, colocar-lhe uma letra curta mas poeticamente profunda, cheia de alma, e de quebra, virar um hit!

    Wish You Were Here, quase que toda à base de quatro acordes naturais (sol, dó, ré, lá menor), é para mim mais uma prova disso tudo. É a beleza de uma canção na sua forma mais pura.

    Porém, por incrível e paradoxal que possa parecer, a gente só consegue essas pérolas após muita dedicação e disciplina técnica, seja com o manuseio constante do instrumento, aplicando-lhe as temidas dissonantes, as inversões no baixo, etc., seja familiarizando-se cada dia mais com a língua portuguesa (que é o nosso caso tupiniquim), suas rimas e os encantos que disso tudo resulta.

    Guimarães Rosa conseguiu isso na literatura... escrever coisas simples e ao mesmo tempo absolutamente encantadoras. abs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...